Textos


O Prefácio de Luiz Pacheco, neste livro, esclarece-nos sobre quem foi Fernando Madureira:


Tivesse Fernando Madureira frequentado a Faculdade de Letras de Lisboa, ouvido as aulas da lucilantes de logogorreia do defunto se bem me lembro prof. Nemésio, chamando-lhe de quarto em quarto de hora ou 4 minutos, conforme a servidão ou lábia próprias, Mestre, com EME mais babado que caca/caquinha de bebé; sido, enfim, colega de carteira e carreira de fulanos tão labiosos como a dupla Davi-Urbanos, estou certo e resseguro: era subsecretário de Estado ou mais……

….3 qualidades ou espécies/espécimens de Azar, e já chegam para escarmento:

1.º azar - …….

2.º AZAR – não sendo licenciado em nada, Fernando Madureira sabe de tudo. Não pode usar o Dr. antes do Fernando? não faz mal. A Academia do Café Montecarlo, ali ao Saldanha, em Lisboa, é das mais exigentes, elegeu-o seu honorário, com o epíteto cefálico de ARANHA PELUDA…..
……FM era um estupendo camarada, só que não entrava em demagogias de ternurinhas com o vulgo e não estava / andava cá para aturar chatos drs. È preciso que se note: o comportamento das pessoas é selectivo. São elas uma verdade para cada Outro. Quando uma data de imbecis se unem para acoimar um só, é que algo vai errado na opinião geral. Eu que o diga, cavalheiros estimáveis e virtuosas damas.

3.º AZAR, e findou – escusava FM de se ter suicidado entre o Natal de 1977 e o Ano Novo de 1978. Nessa quadra festiva, qualquer suicida paga uma multa, escolhesse a 4ª feira de Cinzas. Mas desse acto de coragem ou desespero – e como o saberemos? – não se perdeu tudo: ficam todos a saber, psiquiatras, psicólogos, psicanalistas, neurologistas e demais peritos cangalheiros da mente humana, o que pensa e exprime um suicidado na sociedade – casos Van Gogh, Antonin Artaud - , momentos antes da premeditada despedida fatal: o presente desdobrável/folheto/ são as suas (dele, FM) mensagens e adeuses. Escritas ao correr das paredes – hábitos de Homem Aranha, peludo ou não – da casa onde, rodeado de botijas de butano, como Serpa Pinto fez em seu tempo com pólvora, era o que se fazia na época, as imolou (ou quase).
Aviso: devido à sua robustez física, FM ressuscitou ao 3º dia, risonho e comilão, tal como o fui ver a S. José, já com um prejuízo brutal à Previdência pós-25 de Abril – vingança de ex - Pum Pum que ele fora? Vai reaparecer com mais romances, poemas e o seu riso insólito, debaixo da boininha. Digo riso sardónico em geral. ……

Lagos, 19 de Março de 1979
Luiz Pacheco
Prefácio da 3ª edição de Acidente Ocidental – Edição Contraponto

Retirado de http://jramosfranco1.blogspot.com/2009_03_01_archive.html