- Luíz Pacheco - Portal oficial não-oficial -


Bem vindos ao site dedicado ao Luíz Pacheco.
Há um Fórum Luíz Pacheco para se trocar opiniões, vender e comprar livros, etc., uma mailing list e um novo mostruário de fotos. Com o tempo vou colocar online mais artigos digitalizados do Pacheco, e vocês podem-me enviar artigos d'Ele/sobre Ele, fotos ou factos que tenham a ver com o universo Pachequiano.
Rui Kalda


Novidades:

Julho 2016
O Pacheco mudou de poiso. Já não está no SAPO, porque o SAPO não está com o Pacheco

 

Maio 2016
De acordo com o filho Paulo Pacheco, este ano ainda sairá pela Tinta da China um livro com cartas de Luiz Pacheco ao seu filho.
É esperar e depois ler.
Queremos mais do baú do Pacheco!


Novembro 2015

Em novembro atualizámos imagens de alguns livros de Luiz Pacheco e da Contraponto.


E vocês achavam que este portal se ia esquecer do Vítor Silva Tavares?
Retirado do FB de Luiz Pacheco (acho eu)
(Vitor Silva Tavares, Carlos Coutinho, Luiz Pacheco e José João Louro, Ana Fonseca e Isabel Carvalho (Foto: José Frade)


Março 2015

O escritor e Duque de Chelas, Luiz Pacheco, já tem nome de rua em Lisboa. Já a tinha em Setúbal.
A que era para ser Rua Eusébio da Silva Ferreira, é agora a Rua Luiz Pacheco em Marvila.

Antes, no dia 12/1/2015, o povo esteve lá na tertúlia para dar apoio ao nobre escritor.
Mas a a história toda, conta-a O Corvo.

À direita, um panfleto toponímico.

Entretanto, já actualizei algumas coisas do site. Tenho tantas coisas do Pacheco, artigos dele, entrevistas que fico assolapado com tanta coisa.
Vão pedindo que eu vou pondo aqui no site. A bibliografia já tem mais coisas para ver, assim como as fotografias e afins.


Fevereiro 2015

Relançamento de "O crocodilo que voa" pela Tinta da China.
Aparentemente é uma edição de bolso, a capa é diferente, mas o resto é igual à edição original.

Já em 2014 também se fez, Pedro Marques fez uma 2ªedição de "A última sessão". Tanto uma como outra: O-bri-ga-tó-ri-as

Outubro 2013

Luiz Pacheco chegou ao Facebook. Notícias, comentários, partilha de experiências e tudo e tudo.

Confirma-se.
Comunidade estreou no dia 10 de Outubro (5ªfeira) no Teatro Nacional.
Mais pormenores no site do Teatro nacional.
Um trabalho de Maria Duarte, Gonçalo Ferreira de Almeida e João Rodrigues, com a participação de Francisco Goulão.
10 OUT - 3 NOV 2013 - SALA ESTÚDIO
4.ª 19h15
5.ª a sáb. 21h15
dom. 16h15

Aqui, João Pedro George fala sobre a feitura de "Puta que os pariu"

Setembro 2013

Reentrada literária pachequiana, senão vejamos:

.Outubro, no Teatro Nacional D. Maria II, subirá à cena "Comunidade".
Mais pormenores nos próximos tempos....atentai a este site para detalhes

. A não perder! João Pedro George, biógrafo de Luiz Pacheco, lançará livro e disserta acerca dos escritores malditos.


Como o título do livro está sob a forma inquisitiva (vulgo "?"), antevejo que o autor também não saiba o que é um escritor maldito....mas desde quando é que isso me vai impedir de comprar o livro?

. Isto foi ontem, mas olhem, ficamos assim com o cartaz. Participação de um dos filhos de Luiz Pacheco (Paulo Pacheco).


Abril 2012

A Última Sessão


A propósito dos 35 anos da edição dos Textos Malditos de Luiz Pacheco, Pedro Piedade Marques editou um recomendável livro sobre a publicação das Edições Afrodite.

No blog de Pedro Marques, Montag podemos encontrar mais informação e comprar o livro A Última Sessão.

"Já está disponível para encomenda a primeira edição Montag, A Última Sessão, sobre o processo de edição dos Textos Malditos de Luiz Pacheco entre 1974 e 1977. O biógrafo de Pacheco, João Pedro George (Puta que os pariu!, edição Tinta da China, 2011) afirmou ter ficado com "a melhor das impressões. Gostei sobretudo das observações relativamente aos aspectos gráficos do livro, componentes importantes no acto de leitura que a crítica e a história tendem a ignorar ou deixar injustamente esquecidas." Os interessados devem dirigir-se à LOJA deste blogue onde, por uns módicos 4,00 Euros (mais portes de envio), poderão encomendá-lo. Aviso à navegação: o texto desta edição não obedece ao Acordo Ortográfico de 1990."

Texto retirado do blogue da Editora Afrodite


.Até agora, a crítica diz que SIM a este livro que este site recomenda.
Ver recensão de José Mário Silva na A(c)tual do expresso (19/05/2012) (7,5/10)


Dezembro 2011

Apresentação da biografia de Luiz Pacheco "PUTA QUE OS PARIU!" de João Pedro George, com apresentação de Vitor Silva Tavares da &Etc. No Arte & Manha (Lisboa) e com o patrocínio da água do Luso. (3/12/2011)

 


Novembro 2011
É já sábado, dia 3 de dezembro que poderemos assistir ao lançamento da biografia de Luiz Pacheco: "Puta que os pariu!" por João Pedro George, já responsável por "O crocodilo que voa" e tudo isto condimentado por um pachequiano de primeira água, Vitor Silva Tavares e quiçá uma sopinha que virá. Como acima se lê, vai ter documentário, vai ter João Pedro, vai ter Silva Tavares e secalhar uma senhora oriental da Tinta-da-china.

Novembro 2009
Dia 26. Exposição "LUIZ PACHECO (1925-2008)" - inaugurada na Galeria da Biblioteca Nacional, até 27 de Fevereiro 2010. E a 7 de Dezembro será lançado um catálogo 2 em 1:
"Luíz Pacheco - 1 Homem Dividido Vale Por 2" e "Contraponto-Bibliografia". Segundo as Publicações Dom Quixote, estes livros num só volume irá permitir o «acesso a um conjunto de textos inéditos do autor e, também, a várias trocas de correspondência nunca antes publicadas. Depoimentos e testemunhos, entre eles, o de Mário Soares, para além de todo o catálogo da Contraponto, editora fundada pelo próprio Luíz Pacheco, estão também reunidos nesta colectânea».

Toda esta trabalheira coube ao alfarrabista Luís Gomes que idealizou, realizou e levou até si. Em fotos poderão ver alguns momentos da exposição.

O que achei estranho no meio de tudo isto, foi a ausência de malta nova por lá e nesse dia não havia bola, nem saldos no Colombo.
Por onde andam os pachequianos?

Em leilão, a Biblioteca Nacional comprou parte do espólio de LP, por 12 mil euros e foi concretizada ao abrigo do exercício do direito de preferência.
Segundo o DN, "entre os 158 documentos a leilão incluíam-se textos publicados em Literatura Comestível, entrevistas aos jornalistas Raul Malaquias Marques e Clara Ferreira Alves, críticas literárias, provas tipográficas de Crítica de Circunstância e correspondência trocada com o pintor e poeta Mário Cesariny, a jornalista Edite Soeiro, o encenador, actor e cineasta Artur Ramos ou o editor Fernando Ribeiro de Mello entre outros. O espólio inclui ainda o raríssimo folheto Azabel ou o Bode que está entre nós, texto designado pelo próprio autor como "tragédia-bufa", assinando como Delfim da Costa."


Ainda no site:
Artigo de Ferreira Fernandes, prefácio de LP a livro de Fernando Madureira, actualização de Links, novas fotos (para além das fotos da exposição) e Onde comprar LP.

Inauguração da exposição organizada e comissariada por Luís Gomes da Livraria Artes e Letras, 26 de Novembro 2009, pelas 17:30, na Biblioteca Nacional - o Panteão Nacional da literatura.
Anunciado aqui e aqui.


Entretanto a não perder, parte do espólio do Luíz Pacheco vai a leilão esta 3ª e 4ªfeira (24 e 25 Novembro), em Lisboa, incluindo-se muitos postais, cartas, textos inéditos, provas tipográficas e panfletos raros(um total de 158 itens!!). Mais informações aqui e catálogo aqui. Organizado pela Otium Cum Dignitate.

E pra acabar por hoje, botei umas coisinhas na bibliografia da Editora Contraponto e do Pacheco marcando as novidades com um

Outubro 2009
As piores capas em português.
A livraria Pós dos Livros decidiu escolher as piores capas de livros publicados em Portugal. O desafio está à vossa mercê no blogue da livraria. Mau gosto, péssimo grafismo, incongruência de temas são critérios. É lá que no top 10, está Exercícios de Estilo (3ªedição) do nosso afamado escriba. Votem se assim merece o Pacheco.

Gosto do Rui Ramos, o historiador. É uma pessoa espectacular e por vezes várias, fantástica. É que para além de ter um nome muito bonito que dá para utilizar em terapia da fala e que serve para desentupir a glote, tem muito bom gosto. E digo-o sem suspeição. E não é que o magnífico historiador e excelso opinativo elegeu as crónicas do Luíz Pacheco no Diário Popular na década de 70 como um dos momentos de imprensa escrita que mais o marcaram?! Quem lê Pacheco, assim fica. (Revista Focus, 21-10-2009)

Setembro 2009

Mega-Ultra-Maxi-Super Exposição dedicada a Luíz Pacheco na Biblioteca Nacional em meados de Novembro deste mesmo ano! inclui edição de um DVD com coisas bonitas e se se portarem bem, talvez um original do Pacheco. Fiquem atentos ao site, inscrevam-se na mailing list, porque em breve mais novidades surgirão.
E quem quiser participar ou tiver coisas originais do Pacheco, fotos, textos, histórias, toalhas de mesa de papel com salpicos de sopa do Pacheco, é favor enviar aqui para o mail ou na pior das hipóteses eu vou buscar a casa.


Este mês, a revista 365 orquestrada por António Gregório e composta por Fernando Alvim verá reeditado um original de Luíz Pacheco: "Granito! Não obrigado".
A revista é gratuita e pode ser descarregada no respectivo site ou roubada num salão de chá perto de si.

 

Alguns retoques nas edições da Contraponto, com umas belas novas capas.

Clicai em FOTOS, e vereis algumas novas Fotografias tiradas por Rui Viegas na exposição de Janeiro de 2009 na galeria Perve. Destacam-se um manuscripto original d' "A velha casa" e um inédito "O pedófilo perfeito", postais e textos pertencentes ao espólio de Ana da Silva.

Junho 2009
Celebração dos 60 anos sobre a 1ª exposição do Anti-grupo Surrealista Português na PERVE Galeria.
Entre 18 de Junho e 31 de Julho Lisboa vai (re)viver "Os Surrealistas", 60 anos depois da exposição inaugural!
Ver o programa das festas aqui.

Actualização da bibliografia pachequiana e cliquem aí ao lado em "Contraponto" para verem a história da Contraponto contada pela Ana Maria Mota da Cunha. Primam fáxavôr no linque para verem a Bibliografia da Contraponto.

Maio 2009

Realizou-se no Porto no passado mês de Maio um dos maiores leilões do século XXI. A Livraria Manuel Ferreira foi a promotora do evento que pôs em lance edições raríssimas pertencentes ao matemático Laureano Barros, entre os quais muita pachecada e da boa. Algures no blogue da Manuel Ferreira estará o catálogo. Ai se eu fosse o Belmiro...

Os pachequianos invetebrados terão de esperar até ao Verão para ler a biografia de Luíz Pacheco por João Pedro George.
Segundo JPG, em Março seria lançada uma pequena resenha biográfica sobre Luíz Pacheco pela Imprensa Nacional.

23 de Fevereiro 2009 - Os camaradas evocam Luíz Pacheco.
A vida e obra de Luíz Pacheco foi o tema de homenagem da Comissão Conselhia de Setúbal do PCP (espécie de reunião de Tupperware, mas com livros de Marx). Houve exposição de fotografias e documentos pertencentes à livraria setubalense Uni-Verso, lá por onde o Pacheco passava para salutar cumbibio com o proprietário João Carlos Nunes Raposo (ver livro Cartas ao léu) entre outros. Na sessão estiveram Paulo e João Miguel Pacheco, filhos do artista. Finalmente Fernando Casaca (Teatro Elefante) e a poetisa Maurícia Teles leram extractos de pachecadas várias.
E agora eu, autor deste site pergunto: e só agora em Março é que me dizem isto?

11 de Fevereiro 2009- Luíz Pacheco vence prémio.
Perante uma multidão apoteótica, foi atribuído a Luíz Pacheco o prémio especial "Monstro Sagrado" na cerimónia dos "Monstros do Ano", apresentada por Fernando Alvim e Nuno Markl. Lista de vencedores aqui ou ver emissão na SpeakyTV aqui (traque 13).

 


...HISTÓRICO

webhosting Pachequianos
Mailing List LUÍZ PACHECO
Se quiserem saber novidades, introduzam o nome e endereço de email:
Nome:
Email:
Subscrever  Remover subscrição 

Questões ou comentários? rkalda (at) gmail.com
©2002-16 Bazooka!